Marcação de visita






No início de fevereiro deste ano foram divulgados os rankings de escolas, relativos aos exames nacionais de 2017. Muitas informações publicadas nos diversos órgãos de comunicação social traziam dados incorretos e/ou apresentavam comparações entre escolas com um número muito reduzido de exames. Após a disponibilização, pelo Ministério da Educação, da base de dados no site oficial do Júri Nacional de exames mais uma vez se verifica que, o Colégio Valsassina ficou em 8º lugar no Ranking Nacional 2017, mantendo-se nos 10 primeiros lugares já há vários anos.

De realçar também que, se constata uma presença nos 10 primeiros lugares, em várias disciplinas, como Matemática, Geometria Descritiva, Matemática aplicada às Ciências Sociais e Desenho A, bem com as classificações nos primeiros 15 lugares em Biologia e Geologia e em Físico-Química.

Esta estabilidade do Colégio Valsassina nos exames do secundário, a par da entrada de 100% dos nossos alunos no ensino superior, demonstra a consistência das aprendizagens bem como da aquisição de múltiplas competências que vão sendo desenvolvidas ao longo do percurso escolar dos alunos.

Em complemento, destacamos “o indicador da progressão dos resultados dos alunos”, nas disciplinas de Matemática e Português. Nestas disciplinas, tal como consta dos dados disponibilizados pela plataforma infoescolas, quando se analisa a progressão dos resultados dos alunos da escola (em Matemática e em Português) entre os exames do 6.º ao 9.º ano, e também do 9.º ano e do 12.º ano, quando comparada com a progressão dos outros alunos do país, verificamos que o Colégio Valsassina apresenta sempre um indicador de progressão que está entre os 25% mais altos do país.

Corroborando, de acordo com uma notícia do Jornal Público, os alunos do Colégio Valsassina conseguem aprender mais do que a média dos restantes colegas do país, independentemente do ciclo de estudos que frequentem (Público, Dezembro 2016). Por outras palavras, estes alunos conseguem sempre melhorar em relação ao seu próprio desempenho no final do ciclo anterior, tanto nos resultados do 2.º e 3.º ciclos, como nos do secundário. Parte deste sucesso prende-se com a possibilidade de os alunos se manterem sempre dentro da mesma escola “dos 3 aos 18 anos”. Esta estabilidade, é um dos pontos mais valorizados pelos Pais e Encarregados de Educação aquando da última Avaliação externa (a 4ª avaliação externa), realizada em 2016, num processo desenvolvido pela Faculdade de Psicologia da Universidade de Oviedo e da Universidade do Minho. Os outos pontos destacados foram: a exigência do nível de ensino, os valores do Colégio, a segurança, a satisfação com a prestação dos professores e o espaço envolvente.