Marcação de visita
Pré-Inscrições 2024/2025





 

Ser livre.

Livre de ser

Livre de pensar, de sentir

Livre de viver como decidir ao acordar

Livre de ver, ouvir e experimentar

(...)

Sinto-me eu quando me sinto livre

Carolina Gomes 12.º 1A

 

No ano em que assinalamos os 50 anos do 25 de Abril, o poema “Ser livre ao acordar” da Carolina é um convite para celebrar a Liberdade.

Este convite para Celebrar a Liberdade desafia-nos a ir mais longe na promoção de um ambiente de aprendizagem que reconhece e valoriza a diversidade de experiências, de perspetivas e das capacidades de cada aluno/a. Incentiva-nos a participar ativamente na construção do futuro e a fomentar a contínua renovação de uma sociedade democrática e culturalmente diversa. 

Celebrar a Liberdade convoca-nos a preparar o futuro com otimismo, num ambiente de aprendizagem pela Liberdade, conjugando saberes transversais das artes e das humanidades às ciências exatas e naturais. 

Sabemos que “a viagem não acaba nunca” (José Saramago) e que a Liberdade e a Democracia são valores tão frágeis quanto preciosos que requerem atenção e proteção constantes. Por isso, esta viagem deve ser marcada por experiências de aprendizagem estimulantes e desafiantes, onde é determinante convocar permanentemente os/as alunos/as a aprender, a apreender e a empreender, respeitando a sua individualidade e aceitando a diversidade. Para fazer a viagem sem perder o norte, é importante preservar a memória – individual, coletiva, escrita ou oral – que permite aos mais jovens acederem a tempos e vivências que não fazem felizmente parte da sua história. Não será essa memória coletiva a garantia de um futuro em Liberdade?