Pré-Inscrições 2022/2023





 

Projeto “O Oceano do [meu] futuro”

 

Portugal, como outros países europeus, tem procurado colmatar as lacunas de Literacia do Oceano na sociedade em geral, e junto da população escolar em particular, nomeadamente a partir da EXPO'98 e do Ano Internacional dos Oceanos (que se assinalou em 1998), dinamizando a promoção da literacia nacional do mar, através da ação em contexto escolar e educativo formal e não formal.

Para incentivar os jovens a desempenhar um papel ativo na procura de soluções para os problemas relacionados com o Oceano, bem como para as oportunidades que este oferece, é importante promover, numa perspetiva inclusiva e integrada, a Literacia do Oceano no processo educativo.

Para a sua concretização, considera-se importante estabelecer parcerias entre instituições com um papel ativo na educação e nos demais “stakeholders” do mar, integrando o Crescimento Azul e a Economia Azul como horizonte de futuro profissional, que os jovens possam abraçar de forma responsável e sustentável.

É inquestionável, os próximos anos são cruciais para o futuro da sustentabilidade dos oceanos, mas também abrem um “mar de oportunidades” na nova “economia azul” e na empregabilidade nas novas “carreiras azuis”, baseadas nos avanços científicos e tecnológicos. Assim, para tornar o conceito e os princípios gerais da Literacia do Oceano operativos e com aplicabilidade direta na vida de cada cidadão, torna-se necessário, mais do que sensibilizar a sociedade para princípios gerais, incentivar todos os cidadãos e stakeholders para assumirem atitudes informadas e responsáveis sobre o Oceano e os seus recursos, também no que respeita ao uso sustentável dos recursos marinhos para fins económicos, identificando oportunidades de futuro, em particular para os jovens, onde cada um pode fazer a diferença nas suas opções e atitudes.

Foi neste contexto que nasceu o projeto piloto “O Oceano do [meu] futuro”, que visa sensibilizar os alunos do 12.º ano do Colégio Valsassina, para os diferentes setores da nova economia azul, transmitindo também uma visão das (suas) futuras “Carreiras Azuis”.

 

 

O Projeto “O Oceano do [meu] futuro” é promovido pela Fórum Oceano, entidade gestora do Cluster do Mar Português. Reúne todas as empresas relevantes relacionadas com a Economia Azul em Portugal, pelo que contribuirá com uma visão sobre “o mercado real”. Tem como parceiros:

Faculdade de Ciências da Universidade de Lisboa, com a Mare Startup [consórcio integrando a (FCUL), Universidade Católica (UCP), Fórum Oceano e SaeR], uma iniciativa com larga experiência na promoção do empreendedorismo azul e o Pólo do Centro Mare, que tem uma larga e abrangente experiência, a vários níveis de ensino, com o programa de sensibilização “O Mare vai à Escola”.

Colégio Valsassina, afirmando e reforçando o seu estatuto de Eco-Escola (desde 2002/03) e Escola Azul.

GCE Ocean Technology, Parceira Norueguesa, apresentará um conjunto de novas técnicas e tecnologias, oriundas da ciência de ponta, que estimularão os alunos a inovar.

O projeto pretende promover a criatividade e o espírito de iniciativa dos alunos, desenvolvendo competências de Literacia Oceânica, levando-os a um conhecimento e proatividade mais profundos, gerando uma nova perceção das oportunidades profissionais que o Oceano detém. Simultaneamente, pretende-se incentivar comportamentos que permitam responder aos desafios de sustentabilidade do Oceano, levando os alunos a apropriarem-se dessas questões e a tomarem consciência do seu próprio papel, na mitigação e promoção da utilização sustentável dos recursos oceânicos.

 

Este projeto inclui um programa de formação e sensibilização para os diferentes sectores da economia azul, construído numa perspetiva interdisciplinar a partir do plano curricular do Ensino Secundário, adotando uma metodologia de trabalho de projeto com uma forte componente prática e imersiva. Os alunos participam também em visitas de estudo e são desafiados a implementar, em equipa, um projeto, visando a inovação e o desenvolvimento de comportamentos e atitudes empreendedoras. No 3.º período, cada equipa de alunos irá apresentar a sua ideia e projeto num Ocean Hackathon, perante um júri de especialistas que os irão avaliar.

A consciência do Oceano como património mundial da humanidade a preservar, deve ser estrutural numa geração, pois é decisiva para a batalha global da sustentabilidade no planeta Terra. Simultaneamente, o objetivo desejado do Crescimento Azul carece de uma nova abordagem empresarial, de novas ciências e de novas tecnologias em sectores estratégicos, desde as energias renováveis à biotecnologia azul, e este objetivo exige o espírito de inovação como empreendimento para uma geração.

 

Desta forma, mostrar aos jovens uma visão de oportunidade futura de “fazer o que ainda não foi feito” no "Novo Azul", ao mesmo tempo que se desenvolvem as competências, contribuirá para termos capital humano literato no Oceano.

 

 

A apresentação do programa e do projeto, que se realizou no dia 20 de outubro, contou com a participação da Dra. Sandra Silva, Diretora de Serviços de Programação da Direção Geral da Política do Mar, enquanto entidade operadora do Programa Crescimento Azul - EEA Grants 2014-2021. 

 

Foi também neste dia que se realizou a primeira sessão temática dedicada à " A governança dos Oceanos: de Tordesilhas à Economia Azul", dinamizada pelo Professor Doutor José Guerreiro.

 

 

No dia 25 de outubro realizou-se a sessão sobre o tema “Economia Azul e Empreendedorismo Azul”.

 

Sónia Ribeiro (UCP/Mare Startup) e Pierre Gein (UCP) foram os orientadores da sessão. De uma forma interativa, utilizando metodologias participativas que induzem a descoberta pela partilha e discussão, conduziram os alunos ao longo das atividades que foram sendo propostas.

 

 

As “Novas Tecnologias Marítimas/Oceano” foram o tema da sessão que decorreu no dia 2 de novembro. Gisle Nondal, da GCE Ocean Technology, foi o anfitrião e pretendeu que os alunos compreendessem a importância da transição verde na economia do Oceano.

 

 

A quarta sessão teve como tema “Aquacultura e Indústria do Pescado” e foi desenvolvida por Susana França e Vera Sequeira da FCUL/MARE.

 

  

As primeiras visitas de estudo levaram os alunos à Exporsado, uma empresa do setor da aquicultura que possui uma unidade de produção de ostras no estuário do rio Sado; e à Gelpeixe para conhecer uma das maiores empresas portuguesas e líder no sector alimentar na transformação e comercialização de produtos congelados.

 

Principais objetivos do projeto AQUI

 

Nota de imprensa (lançamento do projeto) AQUI

 

Instagram do projeto AQUI