Marcação de visita






Os alunos do 4º ano participaram na iniciativa lançada pela UNESCO TRACES AND WRITINGS IN HISTORY” http://centre-unesco-troyes.org/les-concours/international-art-contest/.

Esta participação enquadrou-se no projeto O MAR É TUDO e foi desenvolvida na disciplina de Expressão Plástica, tendo como base conteúdos previamente trabalhados no Estudo do Meio sobre o papel dos portugueses no mundo a partir dos descobrimentos dos Secs XV e XVI.

Os trabalhos centraram-se nos percursos feitos pelas plantas encontradas pelos portugueses durante o período dos descobrimentos e divulgadas pelo mundo inteiro, tendo sido dada destaque a LARANJA, o segundo fruto atualmente mais consumido em todo o mundo.

A laranja tem provavelmente as suas origens como uma fruta amarga, crescendo selvagem na China e cultivada desde 2500 AC. Também foram encontrados vestígios em Assam, na Índia e em Myanmar.Da Ásia, onde eram conhecidas pelo nome narang, as laranjas da variedade azeda terão chegado à Europa através de Portugal no tempo das cruzadas. A laranja azeda foi plantada em regiões do norte de África no século I DC e no sul de Espanha no VII ou VIII século DC. Pelo ano de 1200, as plantações de laranja amarga ocupavam vastas regiões da Andaluzia, entre Sevilha e Granada, bem como regiões do Sul de Portugal. Os Sarracenos também introduziram a laranja amarga na Sicília, na mesma época.

Da Índia os Portugueses trouxeram laranjas doces, que plantaram ao longo das suas rotas no sec. XVI. A sua cultura espalha-se rapidamente por todo o mundo a partir do Brasil. Na Europa foi introduzida em pomares nas regiões meridionais, desde Portugal até à Geórgia. Desde então muitos países nomearem este fruto com a designação de PORTUGAL, como o Búlgaro portokal, Grego portokali(πορτοκάλι), Persa porteghal (پرتقال), e Romeno portocală. Também em Napolitano portogallo ou purtualle, no Turco Portakal, Árabe al-burtuqal (البرتقال), e Georgiano phortokhali (ფორთოხალი).